“Nós” versus “a gente” no português falado no noroeste paulista

Cássio Florêncio Rubio

Resumo


Neste trabalho, apresentarei um estudo que considera a variação entre as formas pronominais nós e a gente em posição de sujeito e a concordância verbal inerente a cada uma dessas formas
no dialeto da região noroeste do Estado de São Paulo. Para a análise, recorremos à Teoria da Variação Linguística (LABOV, 1972). O corpus utilizado provém do banco de dados Iboruna,
e é composto de 76 entrevistas, estratificadas de forma equânime mediante os fatores sociais escolaridade, faixa etária e gênero.


Palavras-chave


variação linguística; concordância verbal; português brasileiro; primeira pessoa do plural.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)