Entre a ciência e a diversão: análise comparativa de enunciados audiovisuais de divulgação científica e suas formas de diálogo com o público presumido

Beatriz Amorim de Azevedo e Silva

Resumo


Neste artigo, busca-se investigar como enunciados audiovisuais de divulgação científica circulando em meio digital manifestam o fundo aperceptível de compreensão responsiva de seu interlocutor presumido, isto é, as relações que este trava com diferentes esferas e gêneros, a partir das quais adquire preferências e inclinações dentro da cadeia discursiva mais ampla. Para tanto, utilizamos os conceitos do Círculo de Bakhtin unidos aos preceitos metodológicos da análise comparativa de discurso, que nos mostraram diferenças entre os dois canais que seriam causadas, por um lado, pela variação na cadeia discursiva a que o interlocutor presumido tem acesso e à qual toma uma posição, e por outro, pelas diferentes estratégias empregadas pelo sujeito-autor, visando à didatização e ao apelo publicitário de seu enunciado.

Palavras-chave


teoria bakhtiniana; análise comparativa de discursos; enunciado em meio digital; divulgação científica; interlocutor presumido

Texto completo:

PDF

Referências


AUTHIER-REVUZ, J. A encenação da comunicação no discurso de divulgação científica. In: AUTHIER-REVUZ, J. Palavras incertas: as não-coincidências do dizer. Tradução E. P. Orlandi et al. Campinas: Ed. da UNICAMP, 1998 [1982]. p. 107-131.

BAKHTIN, M. Os gêneros do discurso. In: BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. Tradução Paulo Bezerra. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2011. p. 261-306.

CASTILHO, A. T. A conversação e o texto. Gramática do português brasileiro. São Paulo: Contexto, 2016. p. 225-238.

CATALDI, C. A divulgação da ciência na mídia impressa: um enfoque discursivo. In: GOMES, M. C. A.; MELO, M. S.de S.; CATALDI, C. (org.). Gênero discursivo, mídia e identidade. Viçosa: Ed. UFV, 2007. p. 155-164.

DARK Matter. [s.l]: Scishow, 2012. Son., color. Disponível em: https://youtu.be/VL6ZNHiqP9A. Acesso em: 09 dez. 2017.

ENERGIA | Nerdologia 111. [s.l.]: Nerdologia, 2015. Son., color. Disponível em:

https://youtu.be/pXtVUobPQLs. Acesso em: 09 dez. 2017.

GRILLO, S. V. C. Divulgação científica: linguagens, esferas e gêneros. 2013. Tese (Livre-docência em Filologia e Língua Portuguesa) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013.

HIGASHI, A. O destinatário inscrito na exposição Alertas, do museu Catavento Cultural. Estudos Linguísticos, São Paulo, [s.l.], v. 45, n. 3, p. 717-732, 29 nov. 2016. Disponível em: https://revistas.gel.org.br/estudos-linguisticos/article/view/750. Acesso em: 02 abr. 2018.

HIPNOSE | Nerdologia 165. [s.l.]: Nerdologia, 2016. Son., color. Disponível em:

https://youtu.be/alsciIzdUFY. Acesso em: 09 dez. 2017.

MEDVIÉDEV, P. O método formal nos estudos literários: introdução crítica a uma poética sociológica. São Paulo: Contexto, 2012. p. 165-207. Tradução Sheila Camargo Grillo e Ekaterina Vólkova Américo.

MODOLO, A. D. R. Hipertextualidade e relações dialógicas no gênero digital microblog político dos candidatos à presidência do Brasil nas eleições 2010. 2012. Dissertação (Mestrado em Letras) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8142/tde-11042013-125748/pt-br.php. Acesso em: 07 jun. 2018.

MATOS, P. Consumo, curadoria e a construção de mapas de importância na cultura nerd. In: POSCOM – SEMINÁRIO DOS ALUNOS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM COMUNICAÇÃO SOCIAL DA PUC-RIO, 10., 2013, Rio de Janeiro. Comunicação. Rio de Janeiro: Poscom – Seminário dos Alunos de Pós-graduação em Comunicação Social da PUC-Rio, 2013.

MOIRAND, S. Formas discursivas da difusão de saberes na mídia. Rua, Campinas, n. 6,

p. 9-24, 2000.

O JEITINHO BRASILEIRO | Nerdologia 19. [s.l.]: Nerdologia, 2014. Son., color. Disponível em: https://youtu.be/CM9xBCj7h5Q. Acesso em: 09 dez. 2017.

OS PODERES da Lince Negra | Nerdologia 99. [s.l.]: Nerdologia, 2015. Son., color. Disponível em: https://youtu.be/EkyRnJgHQhI. Acesso em: 09 dez. 2017.

ROTH, D. M.; SCHERER, A. S. EXPANSÃO E CONTRAÇÃO DIALÓGICA NA MÍDIA: INTERTEXTUALIDADE ENTRE CIÊNCIA, EDUCAÇÃO E JORNALISMO. DELTA: Documentação e Estudos em Linguística Teórica e Aplicada, [S.l.], v. 28, n. 3, p. 639-672, dez. 2012. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/delta/article/view/19373. Acesso em: 02 abr. 2018.

SILVA FILHO, U. C. da. Traços de didaticidade na divulgação científica brasileira e francesa: uma análise dialógico-comparativa do discurso de Ciência Hoje e La Recherche. In:

I COLÓQUIO BRASILEIRO-FRANCO-RUSSO EM ANÁLISE DE DISCURSO (CBFR-AD), 1., 2017, São Paulo. (a publicar)

THE Science of Hypnosis. [s.l.]: Scishow, 2016. Son., color. Legendado. Disponível em: https://youtu.be/RWMYNTnoEyQ. Acesso em: 09 dez. 2017.

THE Science of Lying. [s.l.]: Scishow, 2012. Son., color. Disponível em:

https://youtu.be/MX3Hu8loXTE. Acesso em: 09 dez. 2017.

VÍRUS Zika | Nerdologia 112. [s.l.]: Nerdologia, 2015. Son., color. Disponível em:

https://youtu.be/pm3do0nEuuM. Acesso em: 09 dez. 2017.

VOLÓCHINOV, V. N. Marxismo e filosofia da linguagem. Problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. Tradução S. Grillo e E. V. Américo. São Paulo: Ed34, 2017[1929].

VON MÜNCHOW, P. Réflexions sur une linguistique de discours comparative: le cas du journal télévisé en France et en Allemagne. Tranel, Neuchâtel, p. 47-70. jun. 2004. Disponível em: http://www.unine.ch/cms/render/live/en/sites/tranel/home/tous-les-numeros/tranel-40.html. Acesso em: 22 set. 2017.

WORLD’S Most Asked Questions: What Is Energy? [s.l.]: Scishow, 2014. Son., color. Disponível em: https://youtu.be/CW0_S5YpYVo. Acesso em: 09 dez. 2017.

ZIKA Virus: What We Know (And What We Don’t). 2016. Son., color. Disponível em: https://youtu.be/JUlGN5XJ5dc. Acesso em: 09 dez. 2017.




DOI: https://doi.org/10.21165/el.v48i2.2250

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)