A construção [[supondo_que]CON

Taisa Peres de Oliveira

Resumo


Este trabalho toma como objeto a oração condicional que se caracteriza pelo esquema [supondo_que [oração finita]] a fim de descrever os processos de mudança que levam à formação dessa construção em português. Especificamente, pretende-se identificar os micro-passos de mudança construcional e posterior construcionalização que possibilitam a emergência do significado condicional expresso nesse tipo de construção. Espera-se, assim, poder explicar a emergência dos sub-esquemas que dão origem a esse tipo de condicional no português, analisando particularmente as projeções metafóricas, essenciais para seu processo de formação e ainda avaliar as mudanças que ocorrem na configuração da rede a partir do surgimento dessa construção. Este trabalho se assenta especialmente na Teoria da Construcionalização e Mudança construcional (TRAUGOTT; TROUSDALE, 2013).

Palavras-chave


construcionalização, mudança construcional, construção condicional

Texto completo:

PDF

Referências


BYBEE, J. Language, usage and cognition. Cambridge: Cambridge University Press, 2010.

BUENO, A. As orações condicionais introduzidas por supondo que em português. 2015. Dissertação (Mestrado em Letras) – Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Três Lagoas, 2016.

DANCYGIER, B. Conditionals and predication (Cambridge Studies in Linguistics). Cambridge: Cambridge University Press, 1998.

DANCYGIER, B.; SWEETSER, E. Mental Spaces in Grammar: Conditional Constructions. Cambridge Studies in Linguistics 108. Cambridge: Cambridge University Press, 2005.

DAVIES, M.; FERREIRA, M. Corpus do Português: 45 million words, 1300s-1900s, 2006. Disponível em: http://www.corpusdoportugues.org. Acesso em: 01 set. 2018.

GONÇALVES, S. C. L.; CASSEB-GALVÃO, V.; SOUSA, G. C. As construções subordinadas substantivas. In: NEVES, M. H. de M. (org.). A construção das orações complexas. v. V. São Paulo: Contexto, 2016. p. 69-121.

HIRATA-VALE, F. B. M. O conectivo complexo supondo que: história e uso. In: FIGUEIREDO, D. C. et al. (org.). Sociedade, cognição e linguagem. Florianópolis: Editora Insular, 2012.

p. 381-402.

HOPPER, P.; TRAUGOTT, E. Grammaticalization. Cambridge: Cambridge University Press, 2003.

MONOTOLÍO, E. On affirmative and negative complex conditional connectives. In: COUPER-KUHLEN, E.; KORTMANN, B. (ed.). Cause, condition, concession, contrast: cognitive and discourse perspectives. Berlin, New York: Mouton de Gruyter, 2000.

NEVES, M. H. M. Gramática de usos do português. São Paulo: Editora UNESP, 2000.

OLIVEIRA, T. P. Condicionais, atenuação e polidez: um estudo das estratégias comunicativas das condicionais. Alfa: Revista de Linguística, São José do Rio Preto, v. 49, n. 1, p. 123-137, 2005.

OLIVEIRA, T. P. Se não me engano está se gramaticalizando? Alfa (ILCSE/UNESP), v. 52, p. 179-193, 2008a.

OLIVEIRA, T. P. Conjunções e orações condicionais no português do Brasil. 2008. Tese (Doutorado em Linguística e Língua Portuguesa) – Faculdade de Ciências e Letras, Universidade Estadual Paulista, Araraquara, 2008b.

OLIVEIRA, T. P. A estrutura semântica das orações condicionais no português do Brasil. Revista Todas as Letras (MACKENZIE. Online), São Paulo, v. 10, p. 85-96, 2008c.

OLIVEIRA, T. P. A relevância do modelo em camadas para o estudo das estratégias comunicativas atualizadas pelas condicionais. In: PEZATTI, E. G. (org.). Pesquisas em Gramática Funcional. Descrição do Português. São Paulo: Editora da UNESP, 2009a.

p. 373-383.

OLIVEIRA, T. P. Da relação de condição no português: formas e sentidos. Revista de Estudos da Linguagem, v. 17, p. 101-118, 2009b.

OLIVEIRA, T. P. Condicionais retóricas: um estudo das funções comunicativas das condicionais. In: BURGO, V. H.; FERREIRA, E. F.; STORTO, L. J. (org.). Análise de Textos Falados e Escritos: aplicando teorias. Curitiba: Editora CVR, 2011. p. 57-70.

OLIVEIRA, T. P. As conjunções condicionais na Gramática Discursivo-Funcional. In: SOUZA, E. R. F. (org.). Funcionalismo Linguístico. Análise e descrição. v. 2. São Paulo: Contexto, 2012. p. 119-146.

OLIVEIRA, T. P. Conjunções adverbiais no português. Revista de Estudos da Linguagem,

v. 22, p. 45-66, 2014.

OLIVEIRA, T. P.; HIRATA-VALE, F. B. M. Uma tipologia da oração condicional segundo a Gramática Discursivo-Funcional. Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978), v. 40, p. 196-206, 2011a.

OLIVEIRA, T. P.; HIRATA-VALE, F. B. M. Orações correlativas hipotéticas no português. Revista da ABRALIN, v. 10, p. 143-172, 2011b.

OLIVEIRA, T. P.; HIRATA-VALE, F. B. M. Modelos e Métodos de Análise Funcionalista. In: GONÇALVES, A. V.; GÓIS, M. L. S. (org.). Ciências da Linguagem: O Fazer Científico. v. 2. Campinas: Mercado de Letras, 2014. p. 389-422.

OLIVEIRA, T. P.; HIRATA-VALE, F. B. M. A condicionalidade como zona conceitual. DELTA. Documentação de Estudos em Lingüística Teórica e Aplicada, v. 33, p. 291-313, 2017.

OLIVEIRA, T. P.; HIRATA-VALE, F. B. M.; SILVA, C. F. Construções insubordinadas no português do Brasil: completivas e condicionais em análise. Revista Odisséia, v. 2, p. 25, 2017.

PINTO, P. M.; OLIVEIRA, T. P. O esquema causal na condicional se não me engano. Raído,

v. 10, n. 24, p. 150-164, 2016.

TOMASELLO, M. The usage-based theory of language acquisition. In: BAVIN, E. Cambridge Handbooks in Language and Linguistics. Cambridge: Cambridge University Press, 2009.

p. 69-87.

TRAUGOTT, E. C. Conditional markers. In: HAIMAN, J. (ed.). Iconicity in Syntax. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins Publishing Company, 1985. p. 289-307.

TRAUGOTT, E. C. On the rise of epistemic meanings. Language, v. 65, n. 1, p. 31-55, 1989.

TRAUGOTT, E. C. Subjectification in grammaticalization. In: STEIN, D.; WRIGHT, S. (ed.). Subjetivity and subjectivization. Cambridge: Cambridge University Press, 1995. p. 31-54.

TRAUGOTT, E. C.; TROUSDALE, G. Constructionalization and Construcional Change. Oxford: Oxford University Press, 2013.

VISCONTI, J. Conditionals and Subjectification: Implications for a Theory of Semantic Change. In: FISHER, O. et al. (ed.). Up and Down the cline – The nature of Grammaticalization. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins, 2004. p. 169-192.

VISCONTI, J. On English and Italian complex conditional connectives: matching features and implicatures in defining semanto-pragmatic equivalence. Language Sciences, v. 18,

n. 2, p. 549-573, 1996.




DOI: https://doi.org/10.21165/el.v48i1.2372

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)