Análise quantitativa dos dados para um protótipo de dicionário semibilíngue de expressões idiomáticas

Natália Gabrieli dos Santos Fagundes Euzébio

Resumo


Considerando as expressões idiomáticas como estruturas léxicas complexas, polilexicais, de sentido figurado e cristalizadas pela tradição cultural de um povo (XATARA, 1998), este trabalho tem como objetivo apresentar uma amostra das expressões levantadas até o momento e a análise quantitativa parcial dos dados em língua portuguesa coletados em uma pesquisa de mestrado, ainda em desenvolvimento, que visa à elaboração de um protótipo de dicionário semibilíngue de expressões idiomáticas, sob um olhar Fraseodidático. Tem-se como base os princípios teóricos da Fraseologia oferecidos por Tristá Perez (1988) e Montoro del Arco (2006), da Fraseografia por Olímpio de Oliveira Silva (2007), da Lexicologia por Biderman (2001) e da Lexicografia por Haensch (1982) e Porto Dapena (2002). O desenvolvimento da pesquisa realiza-se sob o ponto de vista metodológico da Linguística de Corpus (SARDINHA, 2000; TAGNIN, 2011), por meio da elaboração de um corpus de textos jornalísticos do caderno de esporte, jornal digital Estadão e pretende a elaboração de um material que auxilie professores e aprendizes de nível inicial da língua espanhola.


Palavras-chave


expressões idiomáticas; dicionários; fraseologia; fraseografia; fraseodidática

Texto completo:

PDF

Referências


BIDERMAN, M. T. C. Teoria lingüística: teoria lexical e lingüística computacional. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

BIDERMAN, M. T. C. Conceito linguístico de palavra. In: BASÍLIO, M. (org.). Palavra. Rio de Janeiro: Vozes, 1999. p. 81-97.

CARNEADO MORÉ, Z.; TRISTÁ, A. M. Estúdios de fraseologia. La Habana: Academia de Ciências de Cuba, 1986.

HAENSCH, G. et al. La lexicografía: de la lingüística teórica a la lexicografía práctica. Madrid: Gredos, 1982.

KRIEGER, M. G. O dicionário de língua como potencial instrumento didático. In: ISQUERDO, A. N.; ALVES, I. M. (org.). As ciências do léxico: lexicologia, lexicografia e terminologia. Campo Grande: Ed. UFMS; São Paulo: Humanitas, 2017.

MONTEIRO-PLANTIN, R. S. Fraseologia e Paremiologia: para que ensinar, se todo mundo sabe? ReVEL, v. 15, n. 29, p. 1-16, 2017. Disponível em: http://www.revel.inf.br/files/7e02a7f4cb22a2e4935d77ae89882e69.pdf. Acesso em: 05 abr. 2018.

MONTORO DEL ARCO, E. T. Clasificaciones de las UFs: el lugar de las locuciones. In: MONTORO DEL ARCO, E. T. Teoría fraseológica de las locuciones particulares. Las locuciones prepositivas, conjuntivas y marcadoras del español. Frankfurt am Main: Peter Lang, 2006.

OLÍMPIO DE OLIVEIRA SILVA, M. E. Fraseografía teórica y práctica. Frankfurt am Main: Peter Lang, 2007.

PEREIRA, R. R. O dicionário pedagógico e a homonímia: em busca de parámetros didáticos. 2018. Tese (Doutorado em Linguística e Língua Portuguesa) – Faculdade de Ciências e Letras, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Araraquara, 2018.

PORTO DAPENA, J.-Á. Manual de técnica lexicográfica. Madrid: Arco/Libros, 2002.

SARDINHA, T. B. Lingüística de Corpus: histórico e problemática. D.E.L.T.A., v. 16, n. 2, p. 323-367, 2000. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/delta/v16n2/a05v16n2.pdf. Acesso em: 07 fev. 2016.

TAGNIN, S. E. O. Linguística de corpus e Fraseologia: uma feita para a outra. In: ALVAREZ, M. L. O.; UNTERNBÄUMEN, E. H. (org.). Uma (re)visão da teoria e da pesquisa fraseológicas. Campinas: Pontes, 2011. p. 277-302.

TRISTÁ PEREZ, A. M. Fraseología y contexto. Habana: Editorial de Ciencias Sociales, 1988.

XATARA, C. M. O campo minado das expressões idiomáticas. Alfa, São Paulo, 42 (n. esp.), p. 147-159, 1998.

XATARA, C. M. A tradução para o português de expressões idiomáticas em francês. 1998. Tese (Doutorado em Linguística e Língua Portuguesa) – Faculdade de Ciências e Letras, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho, Araraquara, 1998.




DOI: https://doi.org/10.21165/el.v49i1.2550

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)