O estabelecimento de metas como fator motivacional em contexto telecolaborativo

Camila Maria da Costa Kami

Resumo


Aprender uma língua estrangeira é um percurso longo e árduo, por essa razão, muitos aprendizes encontram dificuldade em se manterem motivados. Uma forma de sustentar a motivação é por meio do estabelecimento de metas de aprendizagem. O presente trabalho teve por objetivo investigar a motivação de duas interagentes brasileiras que participaram do Projeto Teletandem, um contexto virtual, autônomo e colaborativo, no qual falantes de línguas diferentes utilizam ferramentas tecnológicas para se comunicarem de forma síncrona, ajudando-o mutuamente a aprender a língua do outro. As participantes da pesquisa interagiram por um longo período de tempo, portanto, o estabelecimento de metas específicas foi primordial para que sustentassem a motivação ao longo do processo. Esta consiste em uma pesquisa qualitativa de natureza etnográfica, a qual utilizou questionários semiestruturados, entrevistas e transcrições das interações como instrumentos de coleta de dados.

Palavras-chave


Motivação; Ensino e Aprendizagem de línguas; Telecolaboração.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRÉ, M. E. D. A. Etnografia da prática escolar. 4. ed. Campinas: Papirus, 2000.

ARANHA, S.; CAVALARI, S. M. S. A trajetória do projeto Teletandem Brasil: da modalidade institucional não-integrada à institucional integrada. The ESPecialist, São Paulo, v. 35, n. 2, p. 183-201, 2014. Disponível em: http://revistas.pucsp.br/index.php/esp/article/view/21467/15694. Acesso em: 25 jul. 2018.

BENEDETTI, A. M. Dos princípios de tandem ao teletandem. In: BENEDETTI, A. M.; CONSOLO, D. A.; VIEIRA-ABRAHÃO, M. H. (org.). Pesquisas em ensino e aprendizagem no Teletandem Brasil: línguas estrangeiras para todos. Campinas: Pontes, 2010. p. 21-45.

BRAMMERTS, H.; CALVERT, M. Learning by communicating in tandem. In: LEWIS, T.; WALKER, L. (ed.). Autonomous Language Learning In-Tandem. Sheffield, UK: Academy Electronic Publications, 2003. p. 45-60.

DOOLY, M. A.; O’DOWD, R. Telecollaboration in the foreign language classroom: A review of its origins and its application to language teaching practice. In: DOOLY, M. A.; O’DOWD, R. (ed.). In this together: Teacher’s experiences with transnational, telecollaborative language learning projects. Bern: Peter Lang, 2018. p. 11-34. Disponível em: https://www.peterlang.com/view/9783034335348/chapter01.xhtml. Acesso em: 25 jul. 2018.

DÖRNYEI, Z. Motivation and ‘self-motivation’. In: DÖRNYEI, Z. The psychology of the language learner: Individual differences in second language acquisition. New Jersey: Lawrence Erlbaum Associates Publishers, 2005. p. 65-119.

DÖRNYEI, Z. Teaching and researching motivation. Harlow, England: Pearson Education Limited, 2001. (Applied Linguistics in Action)

DÖRNYEI, Z. Motivation in action: Towards a process-oriented conceptualisation of student motivation. British Journal of Educational Psychology, Great Britain, n. 70, p. 519-538, 2000.

DÖRNYEI, Z.; USHIODA, E. Teaching and researching motivation. 2. ed. United Kingdom: Pearson Education Limited, 2011. (Applied Linguistics in Action Series)

KAMI, C. M. C. A motivação na aprendizagem de língua estrangeira via Teletandem. 2011. Dissertação (Mestrado em Estudos Linguísticos) – Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, São José do Rio Preto, 2011.

MORENO, A. C. Brasil não avança em ranking mundial de proficiência em inglês e perde 12 posições. G1, 30 out. 2018. Educação. Disponível em: https://g1.globo.com/educacao/noticia/2018/10/30/brasil-nao-avanca-em-ranking-mundial-de-proficiencia-em-ingles-e-perde-12-posicoes.ghtml. Acesso em: 19 ago. 2019.

O’DOWD, R. (org.). Foreign language education and the rise of online communication: A review of promises and realities. In: O’DOWD, R. Online intercultural exchange: An introduction for foreign language teachers. Clevedon: Multilingual Matters LTD, 2007.

p. 17-37.

TELLES, J. A. Teletandem and performativity. Revista Brasileira de Linguística Aplicada, Belo Horizonte, v. 15, n. 1, p. 1-30, 2015a. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-63982015000100001&lng=en&nrm=iso&tlng=en. Acesso em: 25 jul. 2018.

TELLES, J. A. Learning foreign languages in teletandem: Resources and strategies. DELTA, São Paulo, v. 31, n. 3, p. 603-632, 2015b. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010244502015000400603&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 25 jul. 2018.

VASSALO, M. L.; TELLES, J. A. Ensino e aprendizagem de línguas em tandem: princípios teóricos e perspectivas de pesquisa. In: TELLES, J. A. (org.). Teletandem: Um contexto virtual, autônomo e colaborativo para aprendizagem de línguas estrangeiras no século XXI. Campinas: Pontes, 2009. p. 21-42.




DOI: https://doi.org/10.21165/el.v49i3.2610

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)