A proposta de produção escrita de gêneros literários nos livros didáticos: a estabilidade diante da dinamicidade da linguagem

Autores

  • Marina Totina de Almeida Lara Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP), Araraquara, São Paulo, Brasil https://orcid.org/0000-0001-9731-3414

Palavras-chave:

Produção de Textos, Gêneros do Discurso, Estudos bakhtinianos.

Resumo

Considerando a importância das práticas de linguagem em diferentes materialidades linguísticas na escola e as indicações das políticas públicas nacionais para que isso ocorra, este artigo tem como objetivo discutir as propostas de produção escrita de gêneros literários em materiais didáticos. Para tanto, partindo dos documentos oficiais nacionais, que norteiam as práticas de ensino/aprendizagem brasileiras, o artigo apresenta reflexão sobre estudos discursivos acerca do trabalho com gêneros do discurso no campo escolar. Por fim, apresenta uma análise da presença do gênero do discurso conto em um livro que circula na rede particular de ensino, destinado ao 1° ano, em atividades de produção de textos. A perspectiva teórico-metodológica é a dos estudos bakhtinianos do discurso, da qual destacamos os conceitos de enunciado concreto, gêneros do discurso e campo de atividade.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marina Totina de Almeida Lara, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP), Araraquara, São Paulo, Brasil

Bacharel e Licenciada em Letras pela Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP), com habilitação português - francês. Mestre em Linguística e Língua Portuguesa pela mesma universidade, com financiamento do CNPq e, atualmente, também pela mesma instituição e programa, doutoranda, com financiamento FAPESP (Processo 2017/25868-4). A área de pesquisa e interesse é a que abarca os estudos bakhtinianos do discurso, sobretudo quando relacionados ao ensino e aprendizagem de língua portuguesa. Além disso, a pesquisadora faz parte do grupo de estudos SLOVO - Grupo de Estudos do Discurso, cadastrado no CNPq.

Referências

AUTOR, XXXX.

BAKHTIN, M. M. Gêneros do discurso. In: BAKHTIN, M. M. Os gêneros do discurso. Organização, tradução, posfácio e notas de Paulo Bezerra; notas da edição russa de Serguei Botcharov. São Paulo: Editora 34, 2016, p.11-70.

BAKHTIN, M. M. Metodologia das ciências humanas. In: BAKHTIN, M. M. Estética da criação verbal. Prefácio à edição francesa Tzvetan Todorov; introdução e tradução do russo Paulo Bezerra. 6ª ed. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2011b, p. 393-410.

BAKHTIN, M. M. Para uma filosofia do ato responsável. Tradução de Valdemir Miotello e Carlos Alberto Faraco. São Carlos: Pedro & João Editores, 2010.

BOURDIEU, P. & PASSERON, J. A reprodução: elementos para uma teoria do sistema de ensino. 2ªed. Tradução de Reynaldo Bairão. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1982.

BRAFF, M. et al. Ensino Médio – Livro de teoria e atividades. Linguagens, códigos, ciências humanas e suas tecnologias. N. 6. Ribeirão Preto: Editora COC, s/d.

BRAIT, B. PCNs, gêneros e ensino de língua: faces discursivas da textualidade. In: ROJO, R. (org.) A prática de linguagem em sala de aula: praticando os PCNs. São Paulo: EDUC; Campinas, SP: Mercado das Letras, 2000, p. 15-25.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: primeiro e segundo ciclos do ensino fundamental. Língua portuguesa. Brasília, Secretaria de Educação Fundamental, 1997.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Versão final, 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf. Acesso em 26 jun. 2020

BRASIL. CÂMARA DOS DEPUTADOS. Decreto nº 79.298, de 24 de Fevereiro de 1977. Altera o Decreto nº 68.908, de 13 de julho de 1971, e dá outra providências. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1970-1979/decreto-79298-24-fevereiro-1977-428202-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em 08 abr. 2019.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ensino Médio. Parte II. Linguagens, Códigos e suas Tecnologias. Brasília, Secretaria de Educação Fundamental, 2000.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental. Língua portuguesa. Brasília, Secretaria de Educação Fundamental, 1998.

BRITTO, L. P. L . Em terra de surdos-mudos. In: GERALDI, J. W. (Org.) O texto na sala de aula: leitura & produção. 2ªed. Cascavel: ASSOESTE, 1984, p.109-119.

BUNZEN, C. Livro didático de Língua Portuguesa: um gênero do discurso. 168f. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada). Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2005.

CAMPOS, M. I. B. Bakhtin e o ensino de língua materna no Brasil: algumas perspectivas. Conexão Letras. Volume 11, nº 16, p. 123 – 137, 2016.

DE LEMOS, C. T. G. Coerção e criatividade na produção do discurso escrito em contexto escolar: algumas reflexões. In SÃO PAULO (Estado) Secretaria da Educação. Coordenadoria de Estudos e Normas Pedagógicas. Subsídios à proposta curricular de língua portuguesa para o 1. e 2. graus. São Paulo: SE/CENP, 1988. 3v.

DE LEMOS, C. T. G. de. Redações no vestibular: algumas estratégias. Cadernos de pesquisa, n. 23, dez., 1977.

FIAD, R. O estilo escolar. In: ABAURRE, M. B. M.; FIAD, R. S.; MAYRINK-SABINSON, M. L. T. (org.). Cenas de aquisição da escrita: o sujeito e o trabalho com o texto. Campinas-SP: Associação de Leitura do Brasil ALB): Mercado das Letras, 1997, p. 191-200.

FIAD, R.; M. L. MAYRINK-SABINSON. A escrita como trabalho. In: MARTINS, M. H. (Org.) Questões de linguagem. São Paulo: Contexto, 1991.

GERALDI, J. W. A aula como acontecimento. In: A aula como acontecimento. São Carlos: Pedro e João Editores, 2015c, p.81-112.

GERALDI, J. W. Escrita, uso da escrita e avaliação. In: GERALDI, J. W. (org.) O texto na sala de aula: leitura & produção. 2ªed. Cascavel: ASSOESTE, 1984, p.121-125.

GERALDI, J. W. Portos de Passagem. 5ªed. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2013.

JESUS, C. A. de. Reescrita: para além da higienização. 125f. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada). Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, 1995.

MEDVIÉDEV, P. N. O método formal os estudos literários: introdução crítica a uma poética sociológica. Trad. Ekaterina Vólkova Américo; Sheila Camargo Grillo. São Paulo: Contexto, 2012.

MENDONÇA, M. C. O discurso sobre a produção textual de gêneros literários. Letras & Letras, v. 29, n. 2, 2013.

MESERANI, S. O intertexto escolar: sobre leitura, aula e redação. São Paulo: Cortez, 2002.

OSAKABE, H. Provas de argumentação. Cadernos de Pesquisa. Campinas, UNICAMP / IEL, n. 23, 1977

PÉCORA, A. Problemas de redação. São Paulo: Martins Fontes, 1989

PFEIFFER, C. R. C. Que autor é esse? 1995. 153 f. Tese (Doutorado em Linguística) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Estudos da Linguagem, 1995. Disponível em: <http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/270699>.

POSSENTI, S. Estilo e aquisição da escrita. Estudos Linguísticos XXII - Anais de Seminários do Gel, Ribeirão Preto, v. 1., 1993, p. 202-204.

SOARES, M. O livro didático como fonte para a história da leitura e da formação

do professor-leitor. In: Marildes Marinho (Org.) Ler e navegar: espaços e percursos da leitura. Campinas: Mercado de Letras: ALB, 2001, p. 31-76.

SOARES, M. Português na escola: História de uma disciplina curricular. In: BAGNO, M. (org.) Linguística da norma. São Paulo: Loyola, 2002, p.155-177.

VOLOCHÍNOV, V. N. Marxismo e filosofia da linguagem. Tradução, notas e glossário de Sheila Grillo e Ekaterina Vólkova Américo. São Paulo: Editora 34, 2017.

ZILBERMAN, R. Leitura na escola - entre a democratização e o cânone. Revista Literatura em Debate, v. 11, p. 20-39, 2017.

Downloads

Publicado

27-12-2021

Como Citar

Lara, M. T. de A. (2021). A proposta de produção escrita de gêneros literários nos livros didáticos: a estabilidade diante da dinamicidade da linguagem . Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978), 50(3). Recuperado de https://revistas.gel.org.br/estudos-linguisticos/article/view/2892

Edição

Seção

Artigos