Atividade epilinguística em sala de aula: uma proposta possível

Camila Arndt Wamser, Letícia Marcondes Rezende

Resumo


Este artigo tem como objetivo apresentar uma proposta de ensino de língua materna por meio das atividades epilinguísticas. Para isso, descrevemos uma atividade realizada com uma turma de sétimo ano do ensino fundamental sobre a marca ‘mas’. Trabalhamos oralmente, manipulando enunciados em que a marca figurava, motivando os alunos a construírem o conceito de conjunção e reconhecerem os variados contextos em que ‘mas’ opera, extrapolando assim as classificações expostas pela gramática normativa. Dessa forma, provamos a importância de se incluir as atividades epilinguísticas no ensino de língua materna. A teoria na qual se baseia o estudo é a Teoria das Operações Predicativas e Enunciativas.


Palavras-chave


Atividades epilinguísticas; linguagem; ensino de língua materna, a marca ‘mas’

Texto completo:

PDF

Referências


BANDEIRA, P. Fábulas palpitadas: recontadas em versos e comentadas. São Paulo: Moderna, 2007. 64 p.

COSTA C. L. et al. Para viver juntos: português, 7o ano – ensino fundamental. São Paulo: Edições SM, 2009. 288 p.

CULIOLI, A. Pour une linguistique de l’énonciation: opérations et représentations. Paris: Ophrys, 1990. 225 p.

FRANCHI, C. Criatividade e gramática. São Paulo: Secretaria da Educação, Coordenadoria de Estudos e Normas Pedagógicas, 1988. 39 p.

GERALDI, J. W. Linguagem e ensino: exercícios de militância e divulgação. Campinas: Mercado de Letras, 2002. 150 p.

POSSENTI, S. Por que (não) ensinar gramática na escola. 17. ed. Campinas: Mercado de Letras, 2007. 95 p.

REZENDE, L. M. Estudo de o instrumento de avaliação: prova de comunicação e expressão do concurso vestibular 1987, Vunesp. São Paulo: Unesp, 1988. 99 p.

REZENDE, L. M. A indeterminação da linguagem e o conceito de atividade no ensino de língua materna. Estudos Linguísticos, São Paulo, v. 40, n. 2, p. 707-714, 2011.

SILVA, A. C. S. A marca “porque” nos textos escolares: uma proposta para atividades epilingüísticas. 2007. 182 f. Tese (Doutorado em Linguística e Língua Portuguesa) – Faculdade de Ciências e Letras, Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho”, Araraquara, 2007.

TRAVAGLIA, L. C. Gramática e interação: uma proposta para o ensino de gramática. São Paulo: Cortez, 2006. 245 p.

WAMSER, C. A. Atividade epilinguística em sala de aula: as interpretações naturais feitas pelos alunos. 2013.186f. Dissertação (Mestrado em Linguística e Língua Portuguesa) – Faculdade de Ciências e Letras, Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho”, Araraquara, 2013.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)