O lugar da mulher no meio corporativo

Maria Inês de Oliveira Hernandez

Resumo


Neste artigo empreendemos uma análise discursiva da dramatização de uma reunião de negócios apresentada por alunas de um curso tecnológico de secretariado, na qual enfocamos o modo como ocupam posicionamentos subjetivos já naturalizados, mesmo que contestados, assim como forjam novos posicionamentos, posicionamentos desejados, mesmo que rapidamente confiscados, às vezes por si mesmas. O conceito de poder em Michel Foucault, sua relação com o saber e seus efeitos, especialmente no que diz respeito à constituição do sujeito, sustentam a análise, em que pudemos notar os lugares destinados à mulher no meio corporativo e o modo como se deram as constituições subjetivas dos participantes da reunião.


Palavras-chave


constituição subjetiva; discurso; saber; poder

Texto completo:

PDF

Referências


COTTON, D.; FALVEY, D.; KENT, S. Market Leader New Edition – Elementary Business English Course Book with Self-study CD-ROM. Edinburgh: Pearson Education Ltd., 2007. 160 p.

FOUCAULT, M. O sujeito e o poder (Apêndice da Primeira Edição 1982). In: DREYFUS, H. L.; RABINOW, P. Michel Foucault: uma trajetória filosófica. Para além do estruturalismo e da hermenêutica. Apêndice contendo entrevista com Michel Foucault. Rio de Janeiro: Forense, 2010. p. 348.

FOUCAULT, M. Michel Foucault entrevistado por Hurbert L. Dreyfus e Paul Rabinow (Apêndice da Segunda Edição 1983). In: DREYFUS, H. L.; RABINOW, P. Michel Foucault: uma trajetória filosófica. Para além do estruturalismo e da hermenêutica. Apêndice contendo entrevista com Michel Foucault. Rio de Janeiro: Forense, 2010.

FOUCAULT, M. Microfísica do Poder. 12. ed. Rio de Janeiro, Edições Graal, 1996a.

FOUCAULT, M. Vigiar e punir: nascimento da prisão. 14. ed. Petrópolis: Vozes, 1996b.

FOUCAULT, M. História da sexualidade 1: a vontade de saber. 12. ed. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1997.

HERNANDEZ, M. I. O. Poder e resistência na aula de inglês como língua estrangeira: uma análise discursiva da interação professor/aluno. Dissertação. 2001. 154 f. Mestrado (Mestrado em Letras. Área de Concentração: Língua Inglesa) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de são Paulo, São Paulo.

PÊCHEUX, M. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. 2. ed. Campinas: Editora da Unicamp, 1995.

PÊCHEUX, M. Análise Automática do Discurso (AAD-69). In: GADET, F.; HAK, T. (Org.). Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. 3. ed. Campinas: Editora da Unicamp, 1997a.

PÊCHEUX, M. A Análise de Discurso: 3 épocas (1983). In: GADET, F.; HAK, T. (Org.). Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. 3. ed. Campinas: Editora da Unicamp, 1997b.

PÊCHEUX, M. O discurso: estrutura ou acontecimento. 2. ed. Campinas: Pontes, 1997c.

PÊCHEUX, M.; FUCHS, C. A propósito da análise automática do discurso: atualização e perspectivas. In: GADET, F.; HAK, T. (Org.). Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. 3. ed. Campinas: Editora da Unicamp, 1997.

SOUZA, L. M. T. M. O conflito de vozes na sala de aula. In: CORACINI, M. J. R. F. (Org.). O jogo discursivo na aula de leitura: língua materna e língua estrangeira. Campinas: Pontes, 1995.

WALSHAW, M. Working with Foucault in Education. Rotterdam/Taipei: Sense Publishers,


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)