A acessibilidade das construções relativas na aquisição da escrita

Gabriela Oliveira

Resumo


Este trabalho tem como objetivo estabelecer as restrições de acessibilidade das construções relativas no processo de aquisição da escrita do português brasileiro, baseadas na Hierarquia de Acessibilidade de Keenan e Comrie (1977). Para o desenvolvimento desta pesquisa, são utilizados dados coletados de textos de 14 alunos da primeira série do ensino fundamental de duas escolas públicas de São José do Rio Preto-SP.


Palavras-chave


acessibilidade; oração relativa; aquisição da escrita

Texto completo:

PDF

Referências


CAMACHO, R. G. Construções relativas: uma análise discursivo-funcional. Relatório final. Bolsa de Estágio Sênior no Exterior (processo Capes – BEX 5787/2010-6), 2012.

CAMACHO, R. G. Orações relativas no contexto da lusofonia. Inédito.

CAPRISTANO, C. C. Banco de dados sobre aquisição da escrita do grupo de pesquisa “Estudos sobre a linguagem”. São José do Rio Preto, 2004.

CAPRISTANO, C. C. Mudanças na trajetória da criança em direção à palavra escrita. 2007. Tese (Doutorado em Linguística) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2007.

COMRIE, B. Language universals and linguistic typology. Oxford: Blackwell, 1989.

CORRÊA, M. L. G.O modo heterogêneo de constituição da escrita.São Paulo: Martins Fontes, 2004.

CRISTOFARO, S. Subordination. Oxford: University Press, 2003.

DIK, S. C. The theory of Functional Grammar. 2nd revised edition. Berlin; New York: Mouton de Gruyter, 1997.

GIVÓN, T. Syntax: a functional-typological introduction. Amsterdam; Philadelphia: J. Benjamins, 1990.

HENGEVELD, K.; MACKENZIE, J. L. Functional Discourse Grammar. A typologically-based theory of language structure. Oxford: University Press, 2008.

KATO, M. Orações relativas: variação universal e variação individual no português. Estudos Linguísticos, São Paulo, v. 5, p. 1-16, 1981.

KEENAN, E. Relative clauses. In: SHOPEN T. (Ed.) Language typology and syntactic description, v. 2: Complex constructions. Cambridge: University Press, 1985. p. 141-70.

KEENAN, E.; COMRIE, B. Noun Phrase Accessibility and Universal Grammar. LinguisticInquiry, Cambridge, v. 8, n. 1, p. 63-99, 1977.

KENEDY, E.A antinaturalidade de pied-piping em orações relativas. 2007. 237f. Tese (Doutorado em Linguística) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2007.

OLIVEIRA, G. M.Acessibilidade das construções relativas nas línguas indígenas brasileiras: um estudo tipológico-funcional.2011. 209 f. Dissertação (Mestrado em Estudos Linguísticos) – Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, São José do Rio Preto, 2011.

PERRONI, M. C. As relativas que são fáceis na aquisição do português brasileiro. Delta, v. 17, n. 1, p. 59-79, 2001.

TARALLO, F. L. Relativization Strategies in Brazilian Portuguese. PhD Dissertation – University of Pennsylvania, Philadelphia, 1983.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)