Relação entre a narrativa e o desenho da criança: possibilidades de leitura

Marcele Viana Santos, Silvana Perottino

Resumo


Buscamos estudar a narrativa a partir da reflexão sobre a relação entre língua e discurso, enfrentando desafios que a diferença ou a heterogeneidade na fala de criança, em relação à fala do adulto, trazem para o investigador. Nesse sentido, com base teórica no Interacionismo iniciado por Cláudia de Lemos, compreendemos aquisição de linguagem como processo de subjetivação na/pela linguagem, ou seja, as relações da criança na/pela linguagem possibilitam-na passar do estado de infans à condição de sujeito falante, através de mudanças que ocorrem no percurso da criança na narrativa – que vão desde as incorporações da fala do adulto até a sustentação de um fio narrativo. Aqui as prerrogativas para tornar-se falante de uma língua não são atribuídas a um desenvolvimento ou uma superação de etapas.

Palavras-chave


aquisição de linguagem, interacionismo, narrativa infantil.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)