Mulheres do campo: análises de representações do feminino em canções sertanejas

Amanda Ágata Contieri

Resumo


O artigo objetiva a análise de representações de mulheres, mais especificamente mães, feitas por homens em canções do gênero musical popularmente conhecido como música sertaneja, em três momentos históricos diferentes: o começo da década de 1970, o final da década de 1980 e os anos 2010. Leva-se em conta, para a realização da análise, uma perspectiva transdisciplinar e compromissada socialmente de linguística aplicada, além de apontamentos de pesquisadores sobre a evolução da música sertaneja e identidades de gênero. Nas análises, figura ainda uma breve explicação sobre o conceito de representação (HALL, 1997) e algumas categorias propostas por Thompson (1995) e Fairclough (2001) para uma refl exão acerca das estratégias discursivas que atuam nas relações de dominação.


Palavras-chave


Educação Linguística Crítica, Identidades Femininas, Gênero e Educação

Texto completo:

PDF

Referências


ANTUNES, Edvan. De caipira universitário: a história de sucesso da música sertaneja. São Paulo: Matrix, 2012.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: língua portuguesa. Brasília, MEC/SEF, 1998.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Programa Nacional do Livro Didático. 2003. Brasília, MEC/SEF.

CHAVES, Edilson Aparecido. A música caipira em aulas de história: questões e possibilidades. 2006. 165 f. Dissertação (Mestrado em Educação. Área de Concentração: Cultura, Escola e Ensino) – Setor de Educação. Universidade Federal do Paraná (UFP), Curitiba.

CUCHE, Denys. A noção de cultura nas ciências sociais. 2. ed. Tradução de Viviane Ribeiro. Bauru: Edusc, 2002.

FAIRCLOUGH. Discurso e mudança social. Brasília: Universidade de Brasília, 2001.

FLEURI, Reinaldo Matias. Intercultura e Educação. Revista Brasileira de Educação, n. 23, p. 16-35, maio/jun./jul./ago. 2003.

FOCHZATO, Márcia Andrea dos Santos. Nós só conseguimos enxergar dessa maneira...; Representações e formação de educadores. 2010. 196f. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada. Área de Concentração: Multiculturalismo, Plurilinguismo e Educação Bilíngue) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

GADA, Ana Lúcia Colodetti. A letra de música no livro didático de língua portuguesa. MATHESIS – Rev. de Educação, v. 5, n. 1, p. 43-64, jan./jun. 2004.

HALL, Stuart. The work of representation. In: HALL, Stuart (Org.) Representation: cultural representations and signifying practices. Londres: Thousand Oaks/New Deli: Sage/Open University, 1997. p. 2-73.

LOURO, Guacira Lopes. Gênero, sexualidade e educação: uma perspectiva pós-estruralista. 16. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

MAHER, Terezinha Machado. A educação do entorno para a interculturalidade e o plurilinguismo. In: KLEIMAN, A.B.; CAVALCANTI, M. C. (Org.) Linguística aplicada: suas faces e interfaces. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2007. p. 255-270.

MOITA LOPES, Luiz Paulo da. Uma linguística aplicada mestiça e ideológica: interrogando o campo como linguista aplicado. In: MOITA LOPES, Luiz Paulo da (Org.) Por uma Linguística Aplicada Indisciplinar. São Paulo: Parábola Editorial, 2006. p. 13-44.

MURGEL, Ana Carolina Arruda de Toledo. A musa despedaçada: representações do feminino nas canções brasileiras contemporâneas. Labrys (Edição em Português. Online), v. 17, p. 1-15, 2009. Disponível em: . Acesso em: 25 jun. 2014.

MURGEL, Ana Carolina Arruda de Toledo. Navalhanaliga: a poética feminista de Alice Ruiz. 2010. 319f. Tese (Doutorado em História. Área de Concentração: História Cultural) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

NEPOMUCENO, Rosa. Música Caipira: da roça ao rodeio. São Paulo: 34, 1999.

ROJO, Roxane Helena Rodrigues. Fazer linguística aplicada em perspectiva sócio-histórica: privação sofrida e leveza de pensamento. In: MOITA LOPES, Luiz Paulo da (Org.) Por uma Linguística Aplicada Indisciplinar. São Paulo: Parábola Editorial, 2006. p. 253-276.

SCOTT, Joan Wallach. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Revista Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 20, n. 2, p. 71-99, 1995.

THOMPSON, John B. Ideologia e cultura moderna: teoria social crítica na era dos meios de comunicação de massa. Petrópolis, RJ: Vozes, 1995.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)