Fonologia Cognitiva

Eliane da Rosa

Resumo


A Fonologia Cognitiva é um ramo da Gramática Cognitiva, que teve sua origem nos trabalhos de Langacker (1987, 2007, 2008), Lakoff (1987, 1993) e Taylor (2002). Esta teoria adota um paradigma não modular da mente e baseia-se na premissa de que as habilidades cognitivas requeridas para a linguagem são semelhantes àquelas usadas em outras tarefas cognitivas (COUPER, 2011). Uma vez que a Fonologia Cognitiva faz parte da Gramática Cognitiva, há uma correlação entre a fonologia e os outros níveis da estrutura (sintaxe, semântica, morfologia, etc.), por isso o som não pode ser aprendido independente do significado. Como a Fonologia Cognitiva é uma área explorada em diversos países, com exceção do Brasil, o presente artigo tem o intuito de descrever e debater sobre um tópico ainda pouco explorado pelo meio acadêmico em território brasileiro, visto que a maioria das pesquisas realizadas no referido país toma como base teórico-metodológica os preceitos da Fonologia de Uso, de Bybee (1994, 2001), que se trata de outra vertente da Linguística Cognitiva.


Palavras-chave


Fonologia Cognitiva. Estruturas Simbólicas. Som. Significado.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21165/gel.v15i2.2053

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.