O princípio da separação de línguas no teletandem: o que as teorias propõem e como ele funciona na prática

Fabiana Picoli, Ana Cristina Biondo Salomão

Resumo


Baseando-se na modalidade de aprendizagem em tandem, Telles e Vassallo (2006) propuseram o Teletandem, que ocorre por meio de ferramentas digitais na internet com foco na comunicação oral. O princípio da separação de línguas (TELLES; VASSALLO, 2006) é denominado, neste estudo, princípio da igualdade. Nesse artigo, buscamos refletir sobre os fatores que envolvem o seguimento desse princípio durante a realização do teletandem a partir de discussões teóricas sobre suas diferentes denominações e conceituações, assim como por meio da análise de dados empíricos de interações entre três pares de participantes. Nossos resultados demonstram a necessidade de renomeação desse princípio no teletandem e uma reconceitualização que reconheça as características do uso de duas línguas nesse contexto de acordo com as necessidades, objetivos e intenções dos falantes. 


Palavras-chave


teletandem; princípio da separação de línguas; alternância de códigos.

Texto completo:

PDF

Referências


BENEDETTI, A. M. Pesquisas em ensino e aprendizagem no teletandem Brasil: línguas estrangeiras para todos. In: TELLES, J. A. (org.). Teletandem: um contexto virtual, autônomo e colaborativo para a aprendizagem de línguas estrangeiras no século XXI. Campinas: Pontes, 2009.

BRAMMERTS, H. Aprendizagem autónoma de línguas em tandem: desenvolvimento de um conceito. In: DELILLE, K. H.; CHICHORRO, A. (org.). Aprendizagem autónoma de línguas em tandem. Coimbra: Edições Colibri, 2002.

CALVERT, M. Tandem: a vehicle for language and intercultural learning. Language Learning Journal, v. 19, p. 56-60, 1999.

COSTA, L. M. G.; SALOMÃO, A. C. B.; ZAKIR, M. A. Transcultural and Transcontinental Telecollaboration for Foreign Language Learning: proposals and challenges. Revista do GEL, v. 15, n. 3, p. 26-41, 2018.

EDWARDS, J. Foundations of Bilingualism. In: BHATIA, T. K. et al. (org.). The Handbook of Bilingualism. Oxford: Blackwell, 2006. p. 7-31.

GARCÍA, O.; WEI, L. Translanguaging: Languaging, Bilingualism and Education. The Graduate Center, City University of New York, USA and Birkbeck College, University of London, UK: Palgrave Macmillan, 2014.

GROSJEAN, F. Life with Two Languages: An Introduction to Bilingualism. Cambridge, Massachusetts, London and England: Harvard University Press, 2001.

HAUGEN, E. The Norwegian language in America: A study of bilingual behavior. Philadelphia: University of Pennsylvania Press, 1953.

LITTLE, D. A aprendizagem de línguas em tandem e a autonomia do aprendente. In: DELILLE, K. H.; CHICHORRO, A. (org.). Aprendizagem autónoma de línguas em tandem. Coimbra: Edições Colibri, 2002.

MACKEY, W. F. The description of bilingualism. New York: Fishman editor, 1968.

PANICHI, L. Tandem learning and language awareness. Materials from ALA Tandem Workshop. Presented at the Sixth International Conference of the Association for Language Awareness: ALA 2002 (Umeå Universitet, Umeå, Sweden)[ não paginado].

PICOLI, F. Projeto Teletandem Brasil: um estudo do princípio da igualdade nas interações sob a ótica das alternâncias de códigos. 2019. Dissertação (Mestrado em Linguística e Língua Portuguesa) – Faculdade de Ciências e Letras, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Araraquara, 2019. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/handle/11449/182384. Acesso em: 04 out. 2020.

ROMAINE, S. Bilingualism. 2nd edition. Merton College, University of Oxford, 1995.

SALOMÃO, A. C. B.; SILVA, A. C.; DANIEL, F. de G. A aprendizagem colaborativa em Tandem: um olhar sobre seus princípios. In: TELLES, J. A. (org.). Teletandem: um contexto virtual, autônomo e colaborativo para aprendizagem de línguas estrangeiras no século XXI. Campinas: Pontes, 2009. p. 75-92.

TELLES, J. A. Teletandem: um contexto virtual, autônomo e colaborativo para aprendizagem de línguas estrangeiras no século XXI. Campinas: Pontes, 2009.

TELLES, J. A.; VASSALLO, M. L. Foreign Language Learning In-tandem: Teletandem as an Alternative Proposal in CALLT. Aprendizagem de Línguas In-tandem: Teletandem Como uma proposta alternativa em CALLT. The Especialist, n. 2, v. 27, p. 189-212, 2006. Disponível em: http://citeseerx.ist.psu.edu/viewdoc/download?doi=10.1.1.1025.2815&rep=rep1&type=pdf. Acesso em: 03 out. 2020.

VASSALLO, M. L.; TELLES, J. A. Ensino e aprendizagem de línguas em tandem: princípios teóricos e perspectivas de pesquisa. In: TELLES, J. A. (org.). Teletandem: um contexto virtual, autônomo e colaborativo para a aprendizagem de línguas estrangeiras no século XXI. Campinas: Pontes, 2009.

VASSALLO, M. L.; TELLES, J. A. Foreign language learning in-tandem: Theoretical principles and research perspectives. The ESPecialist, n. 1, v. 27, p. 83-118, 2006. Disponível em: http://citeseerx.ist.psu.edu/viewdoc/download?doi=10.1.1.845.2443&rep=rep1&type=pdf. Acesso em: 28 jan. 2019.

WEINREICH, U. Languages in Contact. New York: Linguistics Circle of New York, 1953.

ZIMMER, M. C.; FINGER, I.; SCHERER, L. Do Bilinguismo ao Multilinguismo: Intersecções entre a Psicolinguística e a Neurolinguística. Revel, n. 11, v. 6, ago. 2008.




DOI: https://doi.org/10.21165/el.v49i3.2458

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)