A formação do leitor crítico na aula de espanhol: a atitude curricular diante das brechas do livro didático

Larissa Cristina Arruda de Oliveira Benedini

Resumo


A formação de um leitor crítico é uma preocupação dos livros didáticos de língua estrangeira e dos documentos oficiais. E formar um leitor crítico seguindo os pressupostos do letramento crítico (CASSANY, 2006, 2010; DUBOC; 2012; MONTE MÓR, 2012, 2015, etc.) vai ao encontro dos objetivos do ensino de língua estrangeira no ensino médio integrado da Rede Federal. Neste artigo, pretende-se apresentar os resultados de um estudo de caso com professores de espanhol da Rede Federal a fim de verificar como a concepção de letramento crítico e leitor crítico dos docentes afeta suas práticas de ensino, discutir de que modo as atividades propostas pelo livro didático do PNLD LEM funcionam como brechas na formação de leitores críticos e destacar a importância da atitude curricular docente nesse processo. Para isso foi aplicado um questionário on-line e realizadas entrevistas que nos revelaram que o letramento crítico depende mais da atitude curricular do professor do que aquilo que o livro didático oferece como sugestão de trabalho e que as brechas precisam ser melhor exploradas.


Palavras-chave


letramento crítico; ensino de espanhol; leitor crítico; atitude curricular; brechas

Texto completo:

PDF

Referências


BAPTISTA, L. M. T. R. Traçando caminhos: letramento, letramento crítico e ensino de espanhol. In: BARROS, C. S.; COSTA E. G. M. (ed.). Espanhol: ensino médio. Coleção explorando o ensino. Brasília, Brasil: Ministério da educação, Secretaria da educação. 2010. p. 119-136.

BRASIL. Guia de Livros Didáticos: PNLD 2015 – Língua Estrangeira. Brasil, Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2015. Disponível em: http://www.fnde.gov.br/programas/programas-do-livro/livro-didatico/guia-do-livro-didatico/item/5940-guia-pnld-2015. Acesso em: 01 jun. 2018.

BRASIL. Orientações curriculares para o ensino médio. Linguagens, códigos e suas tecnologias. Conhecimentos de Línguas Estrangeiras. Brasil, Brasília: MEC, Secretaria de Educação Básica, 2006. p.127-164. Disponível em: http://www.portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/book_volume_01_internet.Pdf. Acesso em: 01 jun. 2018.

CASSANY, D. Tras las líneas. Sobre la lectura contemporánea. Barcelona: Anagrama, 2006.

CASSANY, D.; CASTELLÀ, J. Aproximación a la literacidad crítica. PERSPECTIVA, Florianópolis, v. 28, n. 2, 353-374, jul./dez. 2010.

CERVETTI, G.; PARDALES, M. J.; DAMICO, J. S. A Tale of Differences: Comparing the Traditions, Perspectives, and Educational Goals of Critical Reading and Critical Literacy. Reading Online, v. 4, n. 9. 2001. Disponível em: http://www.readingonline.org/articles/art_index.asp?HREF=/articles/cervetti/index.html. Acesso em: 20 fev. 2018.

COSTA, E. G. de M. Práticas de letramento crítico na formação de professores de línguas estrangeiras. Revista Brasileira de Linguística Aplicada, Belo Horizonte, v. 12, n. 4, p. 911-932, 2012.

DUBOC, A. P. M. Atitude curricular: letramento crítico nas brechas da formação de professores de inglês. 2012. Tese (Doutorado em Estudos Linguísticos e Literários em Inglês) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciência Humanas, Universidade de São Paulo. São Paulo, 2012.

FREITAS, L. M. A.; COSTA, E. G. M. Sentidos em la lengua española. São Paulo: Richmond, 2016.

FOUCAULT, M. A ordem do discurso. 19. ed. São Paulo. Loyola, 2009 [1971].

JORDÃO, C. M. A posição do professor de inglês no Brasil: hibridismo, identidade e agência. Rev. Letras & Letras, v. 26, n. 2, p. 427-442, jul./dez. 2010.

JORDÃO, C. M. Abordagem comunicativa, Pedagogia crítica e Letramento Crítico – farinha do mesmo saco? In: HILSDORF, C.; MACIEL, R. (org.). Língua Estrangeira e Formação Cidadã: por entre discursos e práticas. Coleção: Novas Perspectivas em Linguística Aplicada v. 33. 2. ed. Campinas: Pontes, 2015.

MENEZES DE SOUZA, L. M. Para uma redefinição de letramento crítico: conflito e produção de significação. In: MACIEL, R.; ARAÚJO, V. (ed.). Formação de Professores de Línguas: ampliando perspectivas. Publisher: Paco Editorial, 2011. p. 328.

MONTE MÓR, W. O ensino de línguas estrangeiras e a perspectiva dos letramentos. In: BARROS, C. S.; COSTA, E. G. M. (org.). Se hace el caminho al andar: reflexões em torno do ensino de espanhol na escola. Belo Horizonte: Faculdade de Letras da UFMG, 2012.

MONTE MÓR, W. Crítica e letramentos críticos: reflexões preliminares. In: ROCHA, C. H.; MACIEL, R. F. (org.). Língua estrangeira e formação cidadã: por entre discursos e práticas. Coleção Novas Perspectivas em Linguística Aplicada. v. 33. 2. ed. Campinas: Pontes, 2015.

OSMAN, S. et al. Enlaces. São Paulo, Brasil: Macmillan, 2013.




DOI: https://doi.org/10.21165/el.v49i1.2478

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)