Construções simples e complexas nas reduplicações lexicais de um grupo de línguas pano: uma breve caracterização de sua iconicidade derivacional

Raphael Augusto Oliveira Barbosa

Resumo


Este artigo apresenta um estudo comparativo básico sobre algumas funções morfológico-reduplicativas em cinco línguas pano: kashibo-kakataibo, matis, matsés, shipibo-konibo e yawanawa. Com base em trabalhos realizados por estudiosos dessas línguas, o aspecto funcional de interatividade assim como de intensidade e totalidade-pluralidade são descritos. As construções são derivadas de verbos, nomes, adjetivos e advérbios, e formam palavras de mesma classe lexical. O grau de iconicidade derivacional das funções é descrito e, conforme hierarquia tipológico-reduplicativa proposta por Kajitani (2005), analisamos brevemente a reduplicação verbal do grupo de línguas pano de acordo com os parâmetros implicacionais dessa hierarquia.


Palavras-chave


família/línguas pano; Linguística Tipológica-Funcional; reduplicação morfológica; iconicidade; hierarquia semântica

Texto completo:

PDF

Referências


AGUIAR, M. S. Fontes de pesquisa e estudos da família pano. Campinas: Editora da Universidade Estadual de Campinas, 1994.

AIKHENVALD, A. Y. Typological Distinctions in Word-formation. In: SHOPEN, T. (Ed). Grammatical Categories and the Lexicon. v. 3. Cambridge: Cambridge University Press, 2007. v. 3, p. 1-65.

BARBOSA, R. A. O. Aspectos tipológicos na formação de palavras em um grupo de línguas pano. 2012. Dissertação (Mestrado em Linguística) –Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2012.

COMRIE, B. Aspect: An Introduction to the Study of Verbal Aspect and Related Problems. Cambridge: Cambridge University Press, 1976.

CORBETT, G. G. Number. Cambridge, UK; New York, NY: Cambridge University Press, 2000.

d’ANS, A. Reclasificación de las Lenguas Pano y Datos Glotocronológicos para la Etnohistoria de la Amazonía Peruana. Revista del Museo Nacional, n. 39, p. 349-369, 1973.

ERIKSON, P. Uma singular pluralidade: a etno-história pano. In: CUNHA, M. C. (Org.) História dos índios no Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1992. p. 239-252.

FERREIRA, R. V. Língua matis (pano): Uma Descrição Gramatical. 2005. Tese (Doutorado em Linguística) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2005.

FLECK, D. W. A. Grammar of Matses. 2003. Tese (Doutorado em Linguística) –Departamento de Linguística, Rice University, Houston, 2003.

FLECK, D. W. A. Body-part Prefixes (and Noun Incorporation) in Panoan and Takanan. In: AMAZÓNICAS 4: Pano-Takanan Symposium, Lima. Material Impresso: s.n., 2012. p. 1-12.

FLECK, D. W. A. Panoan Languages and Linguistics. Manuscrito (ms).

GIRARD, V. Proto-Takanan Phonology. Berkeley: UCPL, 1971.

GRASSERIE, R. de la. De la Famille Linguistique Pano. In: VII CONGRESO INTERNACIONAL DE AMERICANISTAS. Actas... Berlin, 1890. p. 438-50.

GREENBERG, J. H. Some Universals of Grammar with Particular Reference of the Order of Meaningful Elements. In: GREENBERG, J. H. (Ed.) Universals of Language. Cambridge, Mass.: MIT Press, 1966. p. 73-113.

GREENBERG, J. H. Anthropological Linguistics: an introduction. New York: Random House, 1968.

GREENBERG, J. H. Universals of human language. Palo Alto, CA: Stanford University Press, 1978. v. 4.

GREENBERG, J. H. Language in the Americas. Stanford: Stanford University Press, 1987. p. 73-78.

INSTITUTO SOCIOAMBIENTAL. Povos indígenas no Brasil: Dados de 2006 e 2010. Disponível em: . Acesso em: 16 maio 2012.

KAJITANI, M. Semantic Properties of Reduplication among the World’s Languages. In: LSO Working Papers in Linguistics. v. 5. Proceedings... 2005. p. 93-106.

KEY, Mary. R. Comparative Tacanan Phonology, with Cavineña Phonology and notes on Pano-Tacanan relationships. The Hague: Mouton, 1968.

LOOS, E. E. Pano-Tacanan morpho-syntax. Amazon Languages Seminar. Portland, Oregon, 1987.

LOOS, E. E. Pano. In: DIXON, R. M. W.; AIKHENVALD, D. Y. (Ed.). The Amazonian Languages.Cambridge: Cambridge University Press, 1999. p. 227-250.

LOOS, E. E. Un Breve Estudio de la Gramática del Proto-Pano. Revista Latinoamericana de Estudios Etnolingüísticos, n. 11, p. 37-50, 2005.

PAULA, A. S. de. A língua dos índios Yawanawa do Acre. Tese (Doutorado em Linguística) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2004.

RIBEIRO, L. A. A. Uma proposta de método quantitativo aplicado à análise comparativa

das línguas pano e tacana. LIAMES, Campinas, n. 3, p. 135-147, 2003.

RIBEIRO, L. A. A. Uma proposta de classificação interna das línguas da família pano. Revista Investigações. Lingüística e Teoria Literária. Recife, v. 19, p. 1-25. 2006.

RUBINO, C. Reduplication: Form, Function and Distribution. In: HURCH, B. (Ed.). Studies on reduplication. Berlin: Mouton de Gruyter, 2005.

SCHULLER, R. The language of the Tacana Indians (Bolivia). Anthropos, n. 28, p. 463-484, 1933.

SHELL. O. A. Estudios Panos III: Las Lenguas Pano y su Reconstrucción. Serie Lingüística Peruana, n. 12, v. 2, 1975. 212 p.

SHIBATANI, M.; BYNON, T. Approaches to Language Typology. Oxford: Clarendon Press, 1995.

VALENZUELA, P. M. Transitivity in Shipibo-Konibo Grammar. 2003. Tese (Doutorado) – University of Oregon, Oregon, 2003.

ZARIQUIEY, R. Z. A Grammar of Kashibo-Kakataibo. Tese (Doutorado em Linguística) – Departamento de Linguística, La Trobe University, Melbourne, 2011.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)