Reflexões sobre dicionário terminológico bilíngue para tradutores juramentados

Letícia Bonora Teles

Resumo


Este artigo apresenta algumas reflexões sobre as necessidades dos tradutores juramentados em relação ao dicionário bilíngue. Esse estudo é parte de nossa pesquisa de doutorado, na qual estamos elaborando um dicionário bilíngue português-francês de termos de estatutos sociais, cujo público-alvo são os tradutores juramentados. Sendo assim, mostramos aqui quais elementos consideramos que devem constar na microestrutura de um dicionário bilíngue voltado para esse público específico, citando exemplos provenientes de nossas pesquisas.


Palavras-chave


Terminologia; dicionário bilíngue; tradução juramentada

Texto completo:

PDF

Referências


ALPÍZAR-CASTILLO, R. Cómo hacer un diccionario científico técnico? Buenos Aires: Editorial Memphis, 1997. 187 p.

AZEVEDO, N. O. Proposta para um tratamento das relações de equivalência na micro-estrutura do dicionário bilíngue português-inglês para o tradutor brasileiro. 2007. 166 f. Dissertação (Mestrado em Letras, Área de Concentração: Teorias do Texto e do Discurso) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2007.

BARROS, L. A. Curso básico de terminologia. São Paulo: Edusp, 2004. 285 p.

BOUTIN-QUESNEL, R. et al. Vocabulaire systématique de la terminologie. Québec: Publications du Québec, 1985. 39 p.

BRASIL. Decreto n. 13.609 de 1943. Brasília, DF: Senado Federal, 2012.

CABRÉ, M. T. Una nueva teoría de la Terminología: de la denominación a la comunicación. In: CABRÉ, M. T. La terminología: representación y comunicación. Barcelona: IULA, 1999. p. 109-127

CORNU, G. Vocabulaire juridique. 6 ed. Paris: Presses Universitaires de France, 2004. 1093 p.

CORREIA, M. Para uma cooperação entre especialistas do domínio e terminólogos: o caso de dois dicionários náuticos portugueses. In: DORIA, M. (Org.) Comunicação e Globalização. Atas da 3o Conferência Internacional de Terminologia. Lisboa, Portugal, 2005. p. 73-80.

DINIZ, M. H. Dicionário jurídico. São Paulo: Saraiva, 1998. 624 p., 4 v.

DUBUC, R. Manuel pratique de terminologie. Québec: Linguatech, 2002. 198 p.

FELBER, H. Manuel de terminologie. Paris: Unesco/Infoterm, 1985. 375 p.

GÓMEZ, A.; VARGAS, C. Aspectos metodológicos para la elaboración de diccionarios especializados bilingues destinados al traductor. In: CONGRESO EL ESPAÑOL, LENGUA DE TRADUCCIÓN, 2., 2004, Bruxelas. Anais eletrônicos... Bruxelas: ESLEtRA, 2004, p. 365-398. Disponível em: . Acesso em: dez. 2012.

HAENSCH, G. et al. La lexicografia. De la linguistica teórica a la lexicografia práctica. Madrid: Gredos, 1982. p. 95-153.

LE PETIT ROBERT. Dictionnaire analogique et alphabétique de la langue française. Versão 2.1 eletrônica, 2001.

MAYORAL, R. Translation practices explained. Manchester: St. Jerome, 2003. 165 p.

ORGANISATION INTERNATIONALE DE NORMALISATION. Travaux terminologiques – Vocabulaire Partie 1. Théorie et application. Genebra: ISO, 2000 (ISO/R 1087).

REY-DEBOVE, J. Étude linguistique et sémiotique des dictionnaires français contemporains. The Hague/Paris: Mouton, 1971. 329 p.

SILVA, De Plácido E. Vocabulário jurídico. 27. ed. Rio de Janeiro: Forense, 2007. 1500 p.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)