O percurso de um acontecimento discursivo – a polêmica em torno da dislexia

Patrícia Aparecida de Aquino

Resumo


Para melhor compreender o confronto de dois posicionamentos discursivos em torno do tema “dislexia”, com os objetivos específicos de compreender quais são os acontecimentos discursivos e como se constrói a memória discursiva dessa polêmica, pesquisamos seu percurso histórico, cuja gênese data do final do século XIX. Os resultados dessa pesquisa confirmam duas afirmações de Maingueneau (2005[1984]): uma a respeito da noção foucaultiana de raridade e redundância dos enunciados, pois os enunciados recentes sobre o tema reproduzem os presentes no primeiro texto sobre dislexia, então chamada “cegueira verbal congênita”; e outra sobre a falta constitutiva do discurso primeiro a partir da qual o discurso segundo se constitui: em um dos seus primeiros textos, Hinshelwood, considerado o “pai” da dislexia, explicita a falta constitutiva de seu posicionamento: a falta de rigor científico.


Palavras-chave


discurso polêmico; dislexia; acontecimento discursivo.

Texto completo:

PDF

Referências


AJURIAGUERRA, J. A dislexia em questão: dificuldades e fracassos na aprendizagem da língua escrita. Porto Alegre: Artes Médicas, 1984. 171 p.

BELLI, A. Entrevista para Marconi, E e Bicudo, F. Uma abordagem também prática para a dislexia. Revista Giz, 5 mai. 2014. Disponível em . Acesso em: 13 fev. 2015.

BERGER, E. Les maladies des yeux dans leurs rapports avec la pathologie générale. Paris : Ed. G. Masson, Libraire de L´Académie de Médecine, 1892. Disponível em . Acesso em: 12 dez. 2014.

BURKE, P. A história dos acontecimentos e o renascimento da narrativa. In: BURKE, P. A escrita da história: novas perspectivas. São Paulo: Editora UNESP, 1992. p. 327-348.

COLLARES, C. A. L.; MOYSÉS, M. A. A. A transformação do espaço pedagógico em espaço clínico (a patologização da educação). Série Idéias n. 23. São Paulo: FDE, 1994. p. 25-31.

CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA. Dislexia: quem procura, acha. Ciência e Profissão, n. 155, Mar./Abr. 2008. Disponível em: . Acesso em: 5 mar. 2015.

COUDRY, M. I. H. Dislexia: um bem necessário. Estudos linguísticos XIV. Anais do Seminário do GEL, Campinas, p. 150-157, 1987.

COUDRY, M. I. H.; FREIRE, F. M. P. O trabalho do cérebro e da linguagem: a vida e a sala de aula. Linguagem e Letramento em foco. Cefiel/IEL/UNICAMP, 2005-2010. 63 p.

CRAMER, S. Building confidence, transforming lives. Dyslexia Action, 2007-2008. Disponível em: . Acesso em: 22 fev. 2014.

ELLIOTT, J. G.; GRIGORENKO, E. L. The dyslexia debate. Cambridge University Press, 2014. 272 p.

FOUCAULT, M. Retornar à história. In: _______. Ditos e escritos II. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2008[1972]. 241 p.

HINSHELWOOD, J. Word-blindness and visual memory. The Lancet, v. 146, Issue 3773, dec. 1895. p. 1564-1570.

HINSHELWOOD, J. A case of dyslexia: a peculiar form of word-blindness. The Lancet, nov. 1896. p. 1451-1454.

HINSHELWOOD, J. Letter-Word- and mind-blindness. London: H. K. Lewis 186 Gower Street, W.C., 1900. 118 p.

HINSHELWOOD, J. Congenital Word-Blindness. London: H. K. Lewis & Co. Ltd., 1917. 158 p.

LIMA, R. F. de Sintomas depressivos e funções cognitivas em crianças com dislexia do desenvolvimento. 2011. 296 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Médicas) – Faculdade de Ciências Médicas, Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

MAINGUENEAU, D. Gênese dos discursos. Curitiba: Criar Edições, 2005[1984]. 191 p.

MORGAN, P. M. B. A case of congenital word blindness The British Medical Journal, nov., p. 1378-1379, 1896.

MOYSES, M. A. A.; COLLARES, C. A. L. A história não contada dos distúrbios de aprendizagem. O sucesso escolar: um desafio pedagógico. Caderno CEDES 28. Campinas: Papirus, 1992. p. 31-48.

MOYSÉS, M. A. A. A institucionalização invisível: crianças que não-aprendem-na-escola. Campinas: Mercado de Letras, 2001. 264 p.

OLIVEIRA, E. “Dislexia”, texto revisado em 26/03/2014, a partir de uma publicação original em 01/10/2007. Disponível em: . Acesso em: 12 dez. 2014.

PÊCHEUX, M. Discurso: estrutura ou acontecimento. Campinas: Pontes Editores, 1988. 68 p.

POSSENTI, S. A noção de acontecimento. In: Questões para analistas do discurso. São Paulo: Parábola Editorial, 2009[2004]. p. 119-126.

RAMPAZZO, A. M. R.; DELBEN, A. C. Direito à educação dos portadores de dislexia, In: Anais do Congresso Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Direito, Maringá. São Paulo: Conpedi, 2009. p. 405-431.

RIBOT, T. H. Revue philosophique de la France et de l´étranger, 1892. Disponível em . Acesso em: 10 mar. 2014

RUBINO, R. Sobre o conceito de dislexia e seus efeitos no discurso social. Estilos da clínica [online]. v.13, n.24, 2008. p. 84-97.




DOI: https://doi.org/10.21165/el.v45i3.697

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)