Atos de fala e cultura no livro didático de português como língua estrangeira

Pamela Andrade

Resumo


A teoria dos atos de fala, como concebida por Austin (1990), trouxe importantes
contribuições para o ensino de línguas estrangeiras. Afinal, ensinar uma língua estrangeira é também ensinar sobre o funcionamento de seus atos de fala (KERBRAT-ORECCHIONI, 2005). Desse modo, será investigado o ato de fala recusar no português brasileiro, por meio da análise de estudos empíricos desenvolvidos sobre o tema, em comparação com outras culturas. Por ser
um ato de fala bastante corriqueiro, mas ameaçador da face, quando é usado ou interpretado de maneira inadequada pelos aprendizes de Português Língua Estrangeira (PLE), gera mal-entendidos e, portanto, efeitos negativos na interação. O objetivo é investigar como essa teoria é usada em atividades didáticas e avaliar se e de que forma essas atividades didáticas propostas trabalham com a conscientização cultural.


Palavras-chave


atos de fala; livro didático; português como língua estrangeira.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)