Um olhar enunciativo sobre a escrita e o diagnóstico no espaço escolar

Mariana da Silva Marinho

Resumo


Este artigo tem como objetivo apresentar algumas refl exões, a partir da análise de uma produção textual de um aluno do 6.o ano do Ensino Fundamental, sobre a relação professor-saber-aluno, quanto ao ensino e à aprendizagem de escrita por esse aluno, diagnosticado pela própria Escola como sendo um aluno do baixo desempenho. Para isso, apresentamos algumas considerações teóricas acerca da alfabetização e do letramento, processos responsáveis por iniciar o aluno no mundo da escrita e por permitirem sua formação como cidadão apto a atuar socialmente em diferentes práticas sociais mediadas pela escrita. Além disso, buscamos refletir o que signifi ca esse diagnóstico realizado pela própria Escola, através de avaliações que buscam aferir o nível de aprendizagem dos alunos e como esse diagnóstico é entendido por uma professora de Redação quanto ao ensino de escrita para um aluno do baixo desempenho.


Palavras-chave


diagnóstico; aprendizagem; escrita; relação professor-saber-aluno

Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, E. D. de. Implicações subjetivas na relação professor-aluno: um olhar sobre o processo de (re)escrita de manuscritos escolares. 2014. 211 p. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Instituto de Letras e Linguística, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2014.

ASSOLINI, F. E. P. Interpretação e letramento no ensino fundamental: dificuldades e perspectivas para a prática pedagógica escolar. In: TFOUNI, L. V. (Org.) Letramento, escrita e leitura. Campinas: Mercado de Letras, 2010.

BENVENISTE, E. Problemas de linguística geral I. Tradução de Maria da Glória Novak e Maria Luisa Neri; revisão do prof. Isaac Nicolau Salum. 5. ed. Campinas, SP: Pontes Editores, 2005.

BENVENISTE, E. Problemas de linguística geral II. Tradução de Eduardo Guimarães et al. 2. ed. Campinas, SP: Pontes, 2006.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais (1a a 4a séries): língua portuguesa. Brasília: MEC/SEF, 1997.

HASHIGUTI, S. T. O discurso médico e a patologização da educação. Trabalho em Linguística Aplicada, Campinas, n. 48, v. 1, p. 41-51, jan./jun. 2009.

LAJONQUIÈRE, L. de. Três notas e um epílogo sobre escola, escrita e inclusão. In: LIER-DE-VITTO, M. F.; ARANTES, L. (Org.). Faces da escrita: linguagem, clínica, escola. Campinas: Mercado de Letras, 2011.

SECRETARIA de Estado de Educação de Minas Gerais. Conteúdo Básico Comum – Português Educação Básica – Ensino Fundamental e Médio. Belo Horizonte, SEE, 2007.

SMOLKA, A. L. B. A criança na fase inicial da escrita: a alfabetização como processo discursivo. 12. ed. São Paulo: Cortez; Editora da Universidade Estadual de Campinas, 2008.

TFOUNI, L. V. Letramento e alfabetização. 9. ed. São Paulo: Cortez, 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)