Marcadores metadiscursivos multimodais nos verbetes de dicionários de aprendizagem de inglês

Lorena Américo Ribeiro, Antônio Luciano Pontes

Resumo


Neste artigo, são analisados recursos multimodais que desempenham a função metadiscursiva de diferenciadores das informações que compõem os verbetes dos dicionários de aprendizagem monolíngues Oxford Essential Dictionary (2009) e Collins COBUILD Illustrated Basic Dictionary of American English (2010). O estudo baseia-se em Kress e van Leeuwen (2006[1996]), no que diz respeito à teoria da multimodalidade dos textos; em Pontes (2009), no que se refere à elaboração multimodal do verbete; em van Leeuwen (2005), no que concerne ao conceito de contraste visual; e em Hyland (1998, 2000, 2007, 2017), no que tange aos estudos sobre o metadiscurso. Como critério para seleção dos verbetes dos dicionários, foram escolhidos exemplares representativos de cada tipo de marcação diferenciadora. Conclui-se que, em ambos os dicionários, elementos não verbais diversos desempenham um papel distintivo: tipos e tamanho de letras, cores, números, símbolos, sinais de pontuação e enquadres. Por fim, o usuário deverá compreender a função desses elementos, a fim de localizar a informação específica que procura no interior do verbete.

Palavras-chave


Verbete lexicográfico; Metadiscurso; Multimodalidade.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21165/gel.v15i1.1849

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.