Autoria em redações de vestibular: considerações a partir da perspectiva bakhtiniana

Luciano Novaes Vidon

Resumo


Este trabalho pretende analisar a questão da subjetividade discursiva em gêneros escolarizados que são concebidos, historicamente, como dessubjetivados (AMORIM, 2001; VIDON, 2010), isto é, tendem a um apagamento do sujeito-do-discurso. Para essa análise, parte-se de produções textuais de alunos em preparação para o vestibular, sendo privilegiados textos de natureza dissertativo-argumentativa. Do ponto de vista teórico, são considerados os conceitos de gêneros do discurso e de autor-criador, de M. Bakhtin (1992b), em diálogo com outras noções discursivas de autoria e de sujeito. Como hipótese de trabalho, defende-se que a “ordem discursiva” (FOUCAULT, 1996) do gênero, no sentido de orientar um apagamento do sujeito e do processo dialógico, não interdita completamente o trabalho estilístico e autoral desse mesmo sujeito, revelando-se, assim, projetos e quereres discursivos singulares.

Palavras-chave


Autoria; gêneros discursivos; Bakhtin.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)