Proposta de macroestrutura de um dicionário de provérbios brasileiros orientado a estudantes espanhóis de tradução

Heloisa da Cunha Fonseca, José Antonio Sabio Pinilla

Resumo


Neste artigo, amparado pela teoria metalexicográfica e pela Fraseologia de vertente ampla, segundo a qual a parêmia é um arquilexema de outros tipos proverbiais, discute-se como determinar a macroestrutura de um dicionário bilíngue de provérbios brasileiros orientado a estudantes espanhóis de tradução. Entende-se por macroestrutura o conjunto das entradas e a forma como o corpo do dicionário é organizado. Em razão disso, pondera-se sobre a extensão da nomenclatura, a seleção das unidades componentes, o tipo de organização das entradas, além do entrelaçamento entre macroestrutura, microestrutura e textos externos. As noções de usuário ideal e objetivo da obra apontam para uma nomenclatura seletiva, de unidades representativas da cultura brasileira, e para uma microestrutura profunda, centrada nas propostas de tradução e na problemática que envolve as equivalências. Essas questões são ilustradas com dois verbetes a fim de salientar que as parêmias têm um comportamento distinto da unidade lexical simples e, com frequência, modificam-se no discurso em virtude do contexto.

Palavras-chave


fraseologia; paremiologia; provérbios brasileiros; dicionário bilíngue; dicionário para aprendizes espanhóis de tradução.

Texto completo:

PDF

Referências


AULETE, F. J. C.; VALENTE, A. L. S. Dicionário Online Caldas Aulete. Rio de Janeiro: Lexikon Editora Digital. Disponível em: aulete.com.br. Acesso em: 10 ago. 2019.

BARBOSA, M. A. Estrutura, funções e processos de produção de dicionários terminológicos multilíngues. Revista do GELNE, ano 1, n. 2, p. 41-44, 1999.

BUGUEÑO MIRANDA, F. V. O que é macroestrutura no dicionário de língua? In: ISQUERDO, A. N.; ALVES, I. M. (org.). As ciências do léxico: lexicologia, lexicografia e terminologia. v. 3. Campo Grande: Editora UFMS; São Paulo: Humanitas, 2007. p. 261-272.

CASTELEIRO, J. M. (coord.). Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea. Lisboa: Academia das Ciências de Lisboa; Editorial Verbo, 2001. 2 v.

CORPAS PASTOR, G. La creatividad fraseológica: efectos semántico-pragmáticos y estrategias de traducción. Paremia, n. 10, p. 67-78, 2001.

CORPAS PASTOR, G. Manual de fraseología española. Madrid: Gredos, 1996.

CORPAS PASTOR, G.; LEIVA ROJO, J.; VARELA SALINAS, M. J. El papel del diccionario en la formación de traductores e intérpretes: análisis de necesidades y encuestas de uso. In: AYALA CASTRO, M. C. (coord.). Diccionarios y enseñanza. Alcalá de Henares: Universidad de Alcalá, 2001. p. 239-273.

FERREIRA, A. B. de H. Novo Dicionário Eletrônico Aurélio versão 7.0. 5. ed. Curitiba: Positivo Informática, 2010.

FONSECA, H. C. Ensino e aprendizagem de fraseologismos zoônimos: proposta de interface web e dicionário bilíngue português e francês. 2017. Tese (Doutorado em Estudos Linguísticos) – Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, São José do Rio Preto, 2017.

FONSECA, H. C. La web como corpus y base de investigación científica. In: CORPAS PASTOR, G. (org.). Fraseología computacional y basada en corpus: perspectivas monolingües y multilingües. Ginebra: Éditions Tradulex, 2016.

HOUAISS, A.; VILLAR, M. S. Dicionário Eletrônico Houaiss de Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2009.

LACERDA, R. C.; LACERDA, H. R. C.; ABREU, E. S. Dicionário de provérbios: francês, português, inglês. Rio de Janeiro: Lacerda, 1999.

MACHADO, J. P. O Grande Livro dos Provérbios. Lisboa: Editorial Notícias, 1996.

MATTOS, M. Proposta de marco e microestrutura para um dicionário especial de locuções verbais – português-espanhol. 2010. Dissertação (Mestrado em Estudos de Linguagem) – Instituto de Letras, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

MOTA, L. Adagiário brasileiro. Fortaleza: Imprensa Universitária, 1982.

NASCENTES, A. Tesouro da fraseologia brasileira. Rio de Janeiro: Editora Freitas Bastos, 1945.

OLÍMPIO DE OLIVEIRA SILVA, M. E. Fraseografía teórica y práctica. Frankfurt am Main: Peter Lang, 2007.

PAMIES BERTRÁN, A. Comparaison inter-linguistique et comparaison interculturelle. In: QUITOUT, M. (ed.). Traduction, proverbs & Traductologie. Paris: Éditions L’Harmattan, 2008. p. 143-156.

PARENTE, S. O Livro dos Provérbios. Lisboa: Âncora Editora, 2005.

PENADÉS MARTÍNEZ, I. Para un diccionario de locuciones: de la lingüística teórica a la fraseografía práctica. Alcalá: Universidad de Alcalá, 2015.

RIVA, H. C. Dicionário onomasiológico de expressões idiomáticas usuais na língua portuguesa no Brasil. 2009. Tese (Doutorado em Estudos Linguísticos) – Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, São José do Rio Preto, 2009.

SABIO PINILLA, J. A. Para um dicionário de provérbios Português-Espanhol: proposta de verbete. Guavira Letras, n. 27, p. 62-74, 2018.

SABIO PINILLA, J. A.; DÍAZ FERRERO, A. M. Mínimo paremiológico do portugués europeu: correspondências e equivalências em Espanhol. In: ISQUERDO, A. N.; DAL CORNO, G. O. M. (org.). As ciências do léxico: lexicologia, lexicografia, terminologia. v. 8. Campo Grande: Editora UFMS, 2018. p. 39-58.

SEVILLA ÁLVAREZ, J.; CRIDA MUÑOZ, C. A. Taxonomía de las paremias en lengua española. Phrasis. Rivista di studi fraseologici e paremiologici, v. 1, 2017. Disponível em: http://www.phrasis.it/rivista/index.php/rp/article/view/18. Acesso em: 03 ago. 2019.

URBANO, H. Dicionário brasileiro de expressões idiomáticas e ditos populares: desatando nós. São Paulo: Cortez Editora, 2018.

WELKER, H. A. Dicionários: uma pequena introdução à lexicografia. 2. ed. Brasília: Thesaurus, 2004.

XATARA, C. M. A tradução para o português de expressões idiomáticas em francês. 1998. Tese (Doutorado em Linguística e Língua Portuguesa) – Faculdade de Ciências e Letras, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Araraquara, 1998.

XATARA, C. M. Os dicionários bilíngües e o problema da tradução. In: OLIVEIRA, A. M. P. P.; ISQUERDO, A. N. (org.). v. 1. As ciências do léxico: lexicologia, lexicografia, terminologia. Campo Grande: Editora UFMS, 1998. p. 179-186.

XATARA, C. M.; OLIVEIRA, W. L. Novo PIP: dicionário de provérbios, idiomatismos e palavrões em uso francês-português / português-francês. São Paulo: Cultura, 2008.

ZAVAGLIA, C. Elaboração de um dicionário temático de homônimos frequentes semibilíngüe (DTHFS) português-italiano: uma proposta. Fragmentos, n. 21, p. 53-59,

jul.-dez. 2001.

ZULUAGA, A. Análisis y traducción de unidades fraseológicas desautomatizadas. Phin., n. 16, p. 67-83, 2001 [não paginado]. Disponível em: http://web.fu-berlin.de/phin/phin16/p16t5.htm. Acesso em: 04 ago. 2019.




DOI: https://doi.org/10.21165/el.v49i2.2465

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)