A grafia de palavras hipersegmentadas em textos produzidos nos anos finais do Ensino Fundamental

Lilian Maria da Silva

Resumo


Este trabalho apresenta uma análise de hipersegmentações de palavras que podem ser encontradas em textos de alunos do Ensino Fundamental II (6o a 9o anos – denominação a partir de 2009). Com base nesses dados de hipersegmentação, busca-se levantar evidências de que a aquisição da noção de palavra escrita é complexa por mobilizar, simultaneamente, informações linguísticas de diferentes naturezas, como fonológica, morfossintática/semântica e, também, letrada. A análise desenvolvida dialoga com pesquisas sobre segmentações não convencionais de palavras, especialmente com as de Capristano (2003, 2007b), Chacon (2005, 2006) e Tenani (2009, 2010, 2011b) e com a concepção de escrita heterogênea desenvolvida por Corrêa (2004).


Palavras-chave


palavra escrita; hipersegmentação; ortografia

Texto completo:

PDF

Referências


ABAURRE, Maria Bernadete Marques; GALVES, Charlotte. Os clíticos no português brasileiro: uma abordagem sintático-fonológica. In: CASTILHO, Ataliba; BASÍLIO,Margarida (Org.) Gramática do português falado: estudos descritivos. v. IV. Campinas:Unicamp, 1996. p. 273-320.

CAPRISTANO, Cristiane Carneiro. Mudanças na trajetória da criança em direção àpalavra escrita. 253f. 2007. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada) – Universidade ;Estadual de Campinas, Campinas, 2007.

CAPRISTANO, Cristiane Carneiro. Aspectos de segmentação na escrita infantil. 166f. 2003. Dissertação (Mestrado em Estudos Linguísticos) – Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, Unesp, São José do Rio Preto, 2003.

CHACON, Lourenço. Prosódia e letramento em hipersegmentações: reflexões sobre a aquisição da noção de palavra. In: CORRÊA, Manoel Luiz Gonçalves (Org.). Ensino de língua: representação e letramento. Campinas: Mercado de Letras, 2006. p. 155-167.

CHACON, Lourenço. Hipersegmentações na escrita infantil: entrelaçamentos de práticas de oralidade e letramento. Estudos linguísticos, Campinas, v. 34, p. 77-86, 2005.

CHACON, Lourenço. Constituintes prosódicos e letramento em segmentações não-convencionais. Letras de hoje, Porto Alegre, v. 39, n. 3, p. 223-232, 2004.

CORRÊA, Manoel Luiz Gonçalves. O modo heterogêneo de constituição da escrita. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

NESPOR, Marina; VOGEL, Irene. Prosodic phonology. Dordrechet: Foris Publications, 1986.

PAULA, Isis Fernanda Vicente de. Movimentos na escrita inicial de crianças: um estudo longitudinal de hipersegmentações. 154f. 2007. Dissertação (Mestrado em Estudos Linguísticos) – Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, Unesp, São José do Rio Preto, 2007.

TENANI, Luciani. A segmentação não-convencional de palavras em textos do ciclo II do Ensino Fundamental. Revista da ABRALIN, Curitiba,v. 10, n. 2, p. 91-119, jul./dez. 2011.

TENANI, Luciani. A segmentação não-convencional de palavras e a aquisição da escrita. Palestra apresentada no II Ciclo de Palestras sobre aquisição da linguagem e escrita. Faculdade de Educação, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2010. ms.

TENANI, Luciani. Entre o grupo clítico e a palavra fonológica: os erros de segmentação não-convencional de palavras. Apresentação realizada no VI CONGRESSO INTERNACIONAL DA ABRALIN. Universidade Federal da Paraílba, João Pessoa, 2009.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)