O emprego de pronomes pessoais no ensino de português do Brasil para estrangeiros

Neide Tomiko Takahashi

Resumo


A partir do processo de gramatização (Auroux, 1992) do português do Brasil para falantes de outras línguas, é possível analisar, sob o ponto de vista histórico-cultural, as representações inseridas no emprego do sistema pronominal brasileiro em seu instrumento linguístico mais difundido: o livro didático. De início, o objetivo deste artigo é mostrar qual o tratamento dado aos pronomes pessoais utilizados no Brasil em três manuais didáticos de português para estrangeiros e até que ponto eles registram o funcionamento de uma realidade linguística (hiperlíngua) mais próxima do uso de seus falantes. O trabalho tem a finalidade de verificar como os elementos conservadores e inovadores da norma linguística brasileira estão presentes na proposta de se empregar uma descrição comunicativa desses pronomes seja em situações formais ou informais.


Palavras-chave


Instrumentos linguísticos; hiperlíngua; português do Brasil; pronomes pessoais; livros didáticos de português para estrangeiros.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)